Âmbito

A revista Estudos de Conservação e Restauro visa difundir o trabalho científico que tem vindo a ser desenvolvido na área dos Estudos de Património e da Conservação e Restauro de bens culturais. Propõe-se ser uma plataforma para investigadores e profissionais no panorama nacional e internacional.

Tanto os Estudos de Património como a Conservação e Restauro são domínios epistemológicos de implementação recente, mas em franco desenvolvimento no panorama europeu. No quadro de sociedades sujeitas a profundas mudanças, o Património Cultural representa um recurso cuja conservação e valorização se impõem, exigindo novas competências e novas abordagens interdisciplinares como resposta aos desafios da contemporaneidade.

Os estudos patrimoniais da Era Pós Digital caraterizam-se nas suas múltiplas vertentes por uma diversidade e complementaridade onde se destacam tópicos emergentes como o das Humanidades Digitais, o da Conservação Verde ou da Gestão Sustentável, a par dos mais tradicionais no campo da intervenção em bens culturais.

Enquadram-se, assim, nos objetivos da revista estudos artísticos e históricos, a investigação de materiais e tecnologias usados na produção dos bens culturais, intervenções de conservação e restauro propriamente ditas, quando pautadas por carácter inovador, incluindo as técnicas específicas relacionadas com metodologias de tratamento, estudos de teoria e deontologia da conservação e restauro, bem como estudos que incidam na  investigação de estratégias de Conservação Sustentável nas suas múltiplas vertentes e seus impactos sociais, ecológicos e económicos. Incluem-se ainda os trabalhos sobre virtualização dos bens culturais e sua epistemologia e reflexões sobre teoria de património.

 

Processo de Revisão por Pares

Os artigos submetidos deverão ser inéditos e originais e adaptar-se aos objectivos expostos na apresentação desta Revista.

Com vista à manutenção de rigorosos parâmetros de qualidade os artigos serão submetidos à apreciação prévia a cargo de pares que integram o Conselho Científico e de investigadores sem vínculo permanente à publicação.

 

Estrutura da revista

A revista será composta por um editorial, um corpo de artigos científicos com um máximo de 10 artigos, um espaço reservado a resenhas e notícias:

- editorial;
- artigos;
- recensões críticas;
- notícias.

 

Histórico da Revista

A ECR - Estudos de Conservação e Restauro foi criada em 2009. É uma publicação da área foco de investigação em Património, Conservação e Restauro do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR).

 

Política de Acesso Aberto
A revista oferece Acesso Aberto imediato ao seu conteúdo (Licença Creative Common CC BY-NC). A revista permite aos leitores ler, descarregar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou referenciar o texto completo dos seus artigos possibilitando o seu uso para qualquer outra finalidade lícita.

 

Direitos de Autor e Permissões
A revista permite que o(s) autor(es) mantenha(m) os direitos de autor sem restrições e este(s) manterá(ão) os direitos de publicação sem restrições.

 

Taxas de Processamento de Artigos
A revista Estudos Conservação e Restauro não aplica taxas de processamento de artigos (APC), nem cobra custos de submissão de artigos.

 

Ferramenta de deteção de plágio
A revista utiliza o software Turnitin como ferramenta de deteção de plágio.