Culturas escolares, lideranças e resultados: apresentação de resultados de um estudo de caso duplo

Main Article Content

Sílvia Amorim
Ilídia Cabral
José Matias Alves

Resumo

Muitos investigadores, em alguns casos organizados em projetos internacionais, têm mostrado evidências empíricas consideráveis no sentido que a qualidade da liderança e a cultura escolar podem ser fatores importantes para explicar a variação dos resultados dos alunos entre escolas. O estudo apresentado caracteriza o papel das lideranças e da cultura escolar de duas escolas com resultados académicos diferentes, mas com contextos e populações estudantis semelhantes. Aplicaram-se questionários a professores e realizaram-se entrevistas semiestruturadas aos diretores e aos coordenadores de departamento de cada escola. Da análise e interpretação dos dados recolhidos foi possível verificar que as duas escolas apresentam diferenças na forma como as lideranças (de topo e intermédias) são exercidas e na sua cultura escolar. A escola que apresenta melhores resultados académicos, ao contrário da outra escola, destaca-se pelo seu estilo organizativo que lhe confere uma identidade própria e pelas lideranças reconhecidas e mobilizadoras com missões e propósitos partilhados. Os dados recolhidos confirmam que a existência de diálogo, debate pedagógico e cooperação entre professores, bem como, sentido de pertença, transformação e proximidade entre os docentes são aspetos essenciais para o sucesso escolar dos alunos.

Palavras-chave: Lideranças, Cultura de escola, Sucesso escolar

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Afonso, N. (2014). Investigação Naturalista em Educação. Um guia prático e crítico. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Almeida, L., Freire, T. (2008). Metodologia da Investigação em Psicologia e Educação. 5.ª ed. Braga: Psiquilíbrios Edições.

Alves, J. M. (2011). Pelos Territórios Fénix: tecendo a ciência e a arte do voo. In J. M. Alves & L. Moreira (Org.), Projecto Fénix – Relatos que contam o sucesso (pp. 63-94). Porto: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa.

Alves, J. M., Cabral, I. (2016). Um Modelo Integrado de Promoção do Sucesso Escolar (MIPSE) – A voz dos alunos. Revista Portuguesa de Investigação Educacional, n.º 16, 81-113. https://doi.org/10.34632/investigacaoeducacional.2016.3422

Barroso, J. (2005). O Estado, a Educação e a Regulação das Políticas Públicas. Educ. Soc., Campinas, vol. https://doi.org/10.1590/s0101-73302005000300002

Barroso, J. (2012). Cultura, Cultura Escolar, Cultura de Escola. Princípios Gerais da Administração Escolar, vol. 1. Consultado em http://acervodigital.unesp.br/handle/123456789

Bardin, L. (2015). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bogdan, R., Biklen, S. (1994). Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Porto Editora.

Bolívar, A. (2003). Como Melhorar as Escolas – Estratégias e dinâmicas de melhoria das práticas educativas. Porto: Edições ASA.

Bolívar, A. (2012). Melhorar os Processos e os Resultados Educativos – O que nos ensina a investigação. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Burns, J. M. (1978). Leadership. New York. Harper & Row.

Cabral, I. (2014). Gramática Escolar e (In)Sucesso. Porto: Universidade Católica Editora.

Canário, R. (1996). Os estudos sobre a escola: problemas e perspectivas. In J. Barroso (Org.), O Estudo da Escola (pp. 125-50). Porto: Porto Editora.

Chiavenato, I. (2006). Recursos Humanos: O capital humano das organizações. São Paulo: Atlas.

Chiavenato, I. (2010). Gestão de Pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas organizações. 3.ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Day, C., Sammons, P., Leithwood, K., Hopkins, D., et al. (2011). Successful School Leadership: Linking with learning and achievement. Maidenhead: Open University Press.

Fullan, M. (2006). Quality Leadership, Quality Learning: Proof beyond Reasonable Doubt. In IPPN (Orish Primary Principals Network) Cork, 26 jan.

Harris, A., Spillane, J. (2008). Distributed Leadership through the Looking Glass. Management in Education, 22, 31-34. Consultado em https://doi.org/10.1177/0892020607085623.

Hattie, J. (2009). Visible Learning: A synthesis of over 800 meta-analyses relating to achievement. London and New York: Routledge. https://doi.org/10.4324/9780203887332

Hattie, J. (2012). Visible Learning for Teachers: Maximizing impact on learning. New York: Routledge.

Lima, J. Á. (2008). Em Busca da Boa Escola – Instituições eficazes e sucesso educativo. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Lima, L. C. (1992). A Escola como Organização e a Participação na Organização Escolar. Braga: Universidade do Minho/Instituto de Educação.

Marzano, R. J. (2005). Como Organizar as Escolas para o Sucesso Educativo – Da investigação às práticas. Porto: Edições ASA.

Murillo, J. (2006). Una dirección escolar para el cambio: del liderazgo transformacional al liderazgo distribuido. REICE – Revista Electrónica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, vol. 4, n. 4e, 11-24. https://doi.org/10.15366/reice2020.18.2.005

Nóvoa, A. (1992). Para uma análise das instituições escolares. In A. Nóvoa (Coord.), As Organizações Escolares em Análise (pp. 13-43). Lisboa: Publicações Dom Quixote/IIE.

Pina, R. (2016). Da Liderança do Diretor aos Resultados Escolares dos Alunos – Um caminho a percorrer. Tese de Doutoramento em Ciências da Educação não publicada, Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa. http://hdl.handle.net/10400.14/20103

Robinson, V. (2008). Forging the links between distributed leadership and educational outcomes. Journal of Educational Administration, vol. 46, 241-256. https://doi.org/10.1108/09578230810863299

Sarmento, M. (1994). A Vez e a Voz dos Professores: Contributo para o estudo da cultura organizacional da escola primária. Porto: Porto Editora.

Spillane, J. (2006). Distributed Leadership. San Francisco, CA, US: Jossey-Bass.

Torres, L. (2001). A cultura organizacional na (re)conceptualização da formação em contextos organizacionais. Cadernos de Ciências Sociais, 21/22, 119-150.

Torres, L. (2004). Cultura Organizacional em Contexto Educativo. Sedimentos culturais e processos de construção do simbólico numa escola secundária. Braga: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho.

Torres, L. (2008a). A escola como entreposto cultural: o cultural e o simbólico no desenvolvimento democrático da escola. Revista Portuguesa de Educação, 21, 59-81. https://doi.org/10.21814/rpe.13919

Torres, L. (2008b). Modos de regulação cultural nas organizações escolares: um estudo sobre os perfis de liderança numa escola secundária. Revista de Educação, XVI (1), 77-96.

Torres, L. (2010). Cultura organizacional em contexto escolar. In Perspectivas de Análise Organizacional das Escolas (pp. 109-152). Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

Torres, L., Palhares, J. A. (2009). Perfis de liderança e escola democrática. Revista Lusófona de Educação, 14, 77-90.