Os Painéis do Calvário – estudo histórico e material

Main Article Content

Salomé de Carvalho

Resumo

Os Painéis do Calvário provenientes do Mosteiro de Santo André de Ancede, em Baião, apresentam um desafio ao campo da Conservação e Restauro. Estas pinturas representam as imagens de Nossa Senhora e São João Evangelista, no Monte Calvário, aos pés da Cruz, constituindo um conjunto pictórico-escultórico, uma vez que a figura de Cristo crucificado é uma escultura, colocada entre os dois painéis, de forma cenográfica. Datados provavelmente do século XVI, na sua composição original, e do século XIX na segunda reformulação compositiva, levantam problemáticas estéticas e históricas que inevitavelmente se confrontam na formulação de uma metodologia de intervenção, dada a raridade de exemplares da pintura tardo-gótica em Portugal. Face à impossibilidade da conservação e fruição simultânea de ambas as composições, colocam-se questões quanto à validade de diversas metodologias, sendo prioritária a realização de uma análise de todas as valências destes testemunhos materiais.

Palavras-chave: Painéis do calvário, Pintura sobre madeira, Pintura tardo-gótica, Conservação e restauro

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

A Voz do Nordeste. 28.09.2000.

ARCAUTE MARTÍNEZ, Emilio Ruiz de. Aportaciones a la teoría de la Restauración. In IV CONGRESO: LA RESTAURACIÓN EN EL SIGLO XXI – FUNCIÓN/ ESTÉTICA / IMAGEN: actas, Cáceres, 2009. Cáceres: Grupo Espanol de Conservación IIC, 2009.

BRANDI, Cesare. Teoria do Restauro. Amadora: Edições Orion, 2006.

CALVO MANUEL, Ana. Conservación y restauración. Materiales, técnicas y procedimientos. De la A a la Z. (3ª ed.). Barcelona: Ediciones del Serbal, 2003.

CARBALLO MARTINEZ, Jorgelina. Análise por EDXRF dos painéis do Calvário. Relatório técnico. UCP, 2008.

CARVALHO, J. A. S. Problemas da pintura quatrocentista. Obras isoladas e oficinas regionais. In História da Arte Portuguesa. Lisboa: Círculo de Leitores, 1995. Vol. 1, p. 475.

CASANOVAS, Luís Efrem Elias. Análise da Evolução Manual das Condições-Ambiente na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra. Algumas Interrogações. In 1ª Semana dos Arquivos, Actas. Cascais, 1987, pp. 67 – 73.

CASANOVAS, Luís Efrem Elias. Conservação Preventiva e preservação das obras de arte. Condições-ambiente e espaços museológicos em Portugal. Tese de Doutoramento. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2006.

COUTO, João. Aspectos actuais do problema do tratamento das pinturas. In Boletim do Museu Nacional de Arte Antiga, 1952, 2 (3).

CRUZ, António João. Imagens em transformação: os painéis da igreja de Santa Maria, de Tavira, encontrados na ermida de São Pedro, e os problemas colocados pelo seu restauro e estudo laboratorial. In Conservar Património, nº 2, 2005. https://doi.org/10.14568/cp2_4

CRUZ, António João. Imagens perdidas, imagens achadas: pinturas reveladas pelos raios X no Instituto José de Figueiredo. In Simpósio Comemorativo do Centenário da Descoberta dos Raios X. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1995.

ESPÍRITO SANTO, Fátima. Climatologia de Portugal. Análise dos principais parâmetros com influência na corrosão atmosférica. In Corrosão Atmosférica – Mapas de Portugal. Lisboa:

GENEALL. «António de Lobo Girão». [Consulta: 03.03.2008], http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=132329.

GÓMEZ, Maria Luísa. La Restauración. Examen científico aplicado a la conservación de obras de arte. (4ª Ed.). Madrid: Ediciones Cátedra, 2004.

IHRU. «Monumentos». [Consulta: 14.04.2008]. http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B1.aspx, consulta em 14 de Abril de 2008.

INETI, 1998, pp. 259 – 260.

THOMSON, Garry. The conservation of Antiques: Developments in Planning. In Journal of World History – UNESCO XIV, n. ½, 1972, p. 85.