Conservação e destruição de pinturas dos conventos extintos em Portugal durante o século XIX

Main Article Content

Soares Moura Clara
Rute Massano Rodrigues
António João Cruz
Carla Rego

Resumo

Em 1834 foi criado, em Lisboa, o Depósito das Livrarias dos Extintos Conventos com a missão de recolher e distribuir o espólio bibliográfico e artístico removido dos conventos extintos nessa ocasião. Não obstante a intenção de preservação, durante o transporte e o armazenamento muitas pinturas foram danificadas, algumas das quais de forma severa. Em condições difíceis foram tomadas importantes medidas de conservação por José Feliciano de Castilho, mas depois também foram destinadas à destruição obras consideradas sem valor. Logo nos primeiros tempos o Depósito promoveu o restauro de algumas pinturas, dando início a uma actividade em que depois se envolveu também a Academia de Belas-Artes.

Palavras-chave: Pinturas, Destruição, Conservação, Restauro, Gestão do património, Conventos extintos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aldemira, Luís Varela. Um ano trágico. Lisboa em 1836. A-propósito do centenário da Academia de Belas Artes. Lisboa, 1937.

Almedina, Conde de. In Catalogo provisorio. Secção de pintura. Lisboa: Museu Nacional de Bellas Artes, 1883, pp. III-VII.

Almeida, Fialho d’. Os Gatos. Vol. 1. Porto: Casa Editora Alcino Aranha, 1889.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, manuscrito, ANTT/IOP, liv. 50.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, manuscrito, Ministério do Reino, Mç 2126, cx2 – 4ª Repartição, Instrução Pública, Negócios diversos, carta de 9 de Setembro de 1835.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, manuscrito, PT/ANBA/ANBA/A/001/00002 AANBA.

Barata, Paulo J. S. Os livros e o liberalismo. Da livraria conventual à biblioteca pública. Uma alteração de paradigma. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2003.

Biblioteca Nacional de Portugal, manuscrito, Biblioteca Nacional de Lisboa Instalada no Antigo Convento de S. Francisco Junto ao Chiado - Lisboa. Vistas Locais e Estado de Conservação dos Livros em 1949, manuscrito da Biblioteca Nacional de Portugal, disponível em http://purl.pt/22012 [consulta: 25.6.2012].

Biblioteca Nacional de Portugal, manuscrito, BN/DLEC/01/Cx01-01 L/1.

Biblioteca Nacional de Portugal, manuscrito, BN/DLEC/INC/06, ofício de 3 de Agosto de 1841.

Biblioteca Nacional de Portugal, manuscrito, BN/GF/28/Cx01-14.

Biblioteca Nacional de Portugal, manuscrito, BN/GPA/06/Cx01-06.

CALADO, Margarida. O convento de S. Francisco da Cidade. Lisboa: Faculdade de Belas Artes, 2000.

Castello-Branco, José Barbosa Canaes de Figueiredo. Estudos biographicos ou noticia das pessoas retratadas nos quadros historicos pertencentes á Bibliotheca Nacional de Lisboa. Lisboa, 1854.

Castilho Barreto e Noronha, José Feliciano de. Relatorio ácerca da Bibliotheca Nacional de Lisboa. Tomo I – Officio. Lisboa, 1844.

Cruz, António João. Em busca da imagem original: Luciano Freire e a teoria e a prática do restauro de pintura em Portugal cerca de 1900. In: Conservar Património. Lisboa: Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal. Vol. 5 (2007), pp. 67-83. https://doi.org/10.14568/cp5_4

Custódio, Jorge. Salvaguarda do património - Antecedentes históricos. De Alexandre Herculano à Carta de Veneza (1837-1964). In: M. E. L. Coelho, Dar futuro ao passado. Lisboa: Galeria de Pintura do Rei D. Luís, 1993, pp. 33-71.

Freire, Luciano. Memórias. Manuscrito do Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, Arquivo dos directores, Espólio de Luciano Freire, Cx. 12, pasta 2, Capítulo VI.

Holstein, Sousa. Introducção. In: Catalogo provisorio da Galeria Nacional de Pintura existente na Academia Real das Bellas Artes de Lisboa. Lisboa: Academia Real das Bellas Artes, 1868, pp. 5-19.

Martínez Justicia, M.ª José. Historia y Teoría de la Conservación y Restauración Artística. Madrid: Tecnos, 2.ª ed., 2001.

Mesquita, Alfredo. Lisboa. Lisboa: Empreza da Historia de Portugal, 1903.

Neto, Maria João Baptista, A propósito da ‘descoberta’ dos Painéis de São Vicente de Fora. Contributo para o estudo e salvaguarda da ‘pintura gothica’ em Portugal. In: Artis. Lisboa: Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras. Vol. 2 (2003), pp. 219-260.

PEREIRA, Gabriel. Bibliotheca Nacional de Lisboa. Noticia dos Retratos em Tela. [Lisboa, 1900].

Pessanha, D. José da Silva; Valdez, José Joaquim d’ Ascensão; Sousa, Alberto de. Os quadros da Biblioteca Nacional de Lisboa. In: Anais das Bibliotecas e Arquivos de Portugal. Coimbra: Imprensa da Universidade. Vol. 1 (1914), pp. 112-117.

Rezende, Francisco José., A Cidade de Braga. In: O Commercio Portuguez. Porto, 28-9-1877.

Rodrigues, Paulo Simões. Da história da conservação e do restauro: das origens ao Portugal oitocentista. In: R. F. Silva, N. Escobar, A. Pais, 40 Anos do Instituto José de Figueiredo. Lisboa: Instituto Português de Conservação e Restauro, 2007, pp. 17-38.

Seabra, José Alberto, ‘A recolta devia fazer-se estugadamente e por completo’. Patrimónios em trânsito: extinguir conventos e criar museus. In: J. Custódio, 100 anos de património. Memória e identidade. Portugal, 1910-2010. Lisboa: IGESPAR, 2010, pp. 35-39.